A primavera chegou, mas, para os moradores do bairro Ganchinho, na zona sul de Curitiba, as flores são de velório. Um jovem de não mais do que 25 anos de idade foi executado por lá no início da noite desta sexta (23). Moradores da região contam que ouviram uma série de disparos por volta das 18h30. Ao seguirem o rumo dos estampidos algum tempo depois, eles se depararam com o corpo do rapaz no meio da rua.

O crime, ainda sem solução, foi na rua Ernesto Luiz Pellanda, próximo da Estrada do Ganchinho, na localidade Estância Pau Furado. Ao todo, foram pelo menos cinco os disparos que tiraram a vida da vítima, ainda sem identificação confirmada. Desses, um acertou as costas e quatro atingiram a cabeça.

Vizinhança “da pesada”

Um morador da região, que prefere não se identificar, foi quem avisou à polícia do ocorrido. “A gente viu o corpo ali, largado, e ligou. Aqui tem muito mato, falta iluminação e isso é um problema, porque os bandidos se aproveitam”, conta. Segundo ele, há tempos a rotina do bairro, que concentra várias chácaras e sítios, envolve a criminalidade. “Acontece de tudo, é complicado. Os caras roubam carro, cortam e jogam aqui. A gente avisa, reclama da falta de policiamento, mas a polícia não vem ajudar nem buscar as carcaças.

Indignado, o morador desabafa. “Polícia mesmo é só quando tá morto ou morrendo. A gente vive desse jeito, vendo esse tipo de coisa todo dia e ninguém faz nada. Ninguém entende que a gente precisa de ajuda”, completa.

Execução

A Polícia Militar esteve no local para os procedimentos iniciais e ouviu o relato da vizinhança. Ao que parece, a vítima foi levada até o local e executada ali mesmo, ao lado de um caminhão que estava estacionado. A investigação do caso está a cargo da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Acesse o Painel do Crime, a mais nova fonte de informações sobre crimes em Curitiba e região