Abordagem policial a dois suspeitos numa motocicleta terminou com um rapaz morto a tiros, no início da noite de ontem, no Jardim Cruzeiro, em São José dos Pinhais. Servino da Maia, 30 anos, teria reagido e foi baleado.

Socorrido por conhecidos, o indivíduo morreu em seguida no Hospital São José. Parentes e amigos de Servino se revoltaram e promoveram tumulto, que resultou na prisão de outras três pessoas, entre elas a mãe e a irmã dele.

De acordo com o tenente Nakamoto, do 17.º Batalhão da Polícia Militar, chegou uma denúncia que uma dupla estaria com drogas circulando numa motocicleta pela região.

A abordagem aconteceu na Rua da Boa Esperança, quase esquina com a Rua Miguel Foggiatto Sobrinho. “Foi encontrada uma pedra grande de crack, de aproximadamente 20 gramas, com Servino, que pilotava a moto”, afirmou o tenente.

“Quando receberam voz de prisão, Servino tentou fugir, derrubou um policial e pegou a arma dele. Nesse momento, um colega atirou no suspeito”, descreveu Nakamoto.

Delegacia

Familiares e conhecidos do baleado se revoltaram. Enquanto alguns socorriam o ferido, outros partiram para cima dos policiais. A confusão terminou na delegacia de São José dos Pinhais, para onde foram levados a motocicleta, a droga e os três detidos, que deverão responder por agressão.

Os parentes de Servino negam a versão apresentada pela polícia e alegam que o rapaz não carregava droga e não reagiu. “Ele não devia nada. O único problema é que não tinha habilitação”, disse a irmã do morto, Elza de Fátima da Maia. “Ele também não reagiu e foi morto com um tiro à queima-roupa”, acrescentou.