O metalúrgico Hilton José Cezário, 28 anos, foi morto em uma distribuidora de gás, onde também funciona um bar, na Estrada Velha do Barigüi, Vila Sabará, na Cidade Industrial. O crime aconteceu por volta de 21h de ontem, quando um desconhecido entrou no estabelecimento, tomou um copo de cachaça, trocou algumas palavras com a vítima, sacou a arma e efetuou os disparos. Hilton morreu na hora.

O sargento Benevides, do 13.º Batalhão da Polícia Militar, disse que o rapaz não tinha se envolvido em nenhuma confusão e estava no bar para assistir ao jogo entre Corinthians e Atlético Mineiro. “O dono do bar contou que, provavelmente, os dois se conheciam, pois conversaram por alguns instantes e, logo em seguida, foram dados os tiros”, explicou.

Amigo

A tia de Hilton, Terezinha Salete Meira da Silva, disse que ele era tranquilo, não tinha inimigos e costumava ir ao bar ver os jogos de futebol na TV. “Desde de que minha irmã morreu, ele cuidava das crianças e era um verdadeiro filho pra mim”, lamentou a mulher. Um rapaz comentou com ela que o sobrinho morreu porque tinha “comprado a briga” de outra pessoa. “Pode ser verdade, pois ele não podia ver ninguém sofrendo”, contou Terezinha.

O delegado Rafael Vianna, da Delegacia de Homicídios, esteve no local acompanhado da equipe de investigação e já trabalha no caso.