O delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius Michelotto, confirmou ontem que está esclarecida a morte da empresária Bernadete Dolores Dulla Zella, 43 anos, executada com um tiro na nuca. O corpo foi encontrado na área rural de Campo Magro. A Polícia Civil, por meio de sua assessoria de imprensa, confirmou que suspeitos do crime já foram presos e detalhes serão revelados hoje.

Bernadete era dona de uma confeitaria na Avenida Manoel Ribas, nas Mercês. Ela foi seqüestrada na noite de domingo na frente da filha, de seis anos. A menina foi amarrada e não se feriu. As imagens da ação criminosa foram divulgadas anteontem pela Delegacia de Furtos e Roubos (DFR).

O delegado Amarildo Antunes praticamente descartou latrocínio (roubo com morte). Segundo ele, Bernadete já havia sofrido seqüestro relâmpago há seis anos, mas o caso nunca foi comunicado à polícia. Ela só não foi morta porque estava amamentando na época.