Foto: Fábio Alexandre

Amauri era viciado e tinha passagem por furto.

Na esquina conhecida como um dos principais pontos de tráfico de drogas de Colombo, o pedreiro Amauri Ienke, 29 anos, foi morto com três tiros, às 22h20 de terça-feira. Ele saiu de casa para levar um amigo até o final da Rua Enemésio do Rosário Júnior, na Vila Iracema, e foi surpreendido pelo assassino.

A esposa de Amauri contou que ficou sabendo do crime quando alguns conhecidos foram dar-lhe a notícia.

?Não sei o que pode ter acontecido. Ele era uma pessoa boa e não tinha inimigos?, afirmou. A mulher disse também que ele costumava beber, mas na hora do crime não estava bêbado.

A delegada Márcia Marcondes, da delegacia do Alto Maracanã, relatou que Amauri era viciado em drogas, e a sua morte certamente está relacionada a dívida com traficante. A delegada disse também que o bairro onde aconteceu o crime é conhecido da polícia pelo constante tráfico de drogas. ?A vítima tinha antecedente criminal por furto. Sua esposa será intimada, ainda esta semana, para prestar depoimento?, afirmou a delegada. Amauri era pai de um filho e estava desempregado.

O Siate foi chamado até o local, mas quando chegou Amauri já estava morto. Eles mesmo acionaram a Polícia Militar, que só chegou cerca de 45 minutos depois. Sem a presença da polícia, moradores, conhecidos da vítima, familiares e curiosos não preservaram o local do crime, prejudicando a investigação.