Copo e garrafa de pinga nas mãos, o auxiliar de serviços gerais Mateus de Lima, 43 anos, saiu de um boteco ontem de madrugada para beber num terreno baldio da Rua Aleixo Kotokowski, centro de Campo do Tenente, a 85 quilômetros de Curitiba. No início da manhã, uma moradora da cidade saiu para comprar pão e o encontrou morto a pedradas na cabeça. Ainda não há suspeitos do crime.

O investigador Emerson, da delegacia local, apurou que Mateus saiu sozinho do bar onde comprou a garrafa de cachaça. “Era uma pessoa trabalhadora, mas tinha o vício do alcoolismo. Foi tomar no meio da rua”, falou o policial.

Violência

Perto das 2h, um morador ouviu gritos vindos no terreno em que a vítima foi morta. Emerson acredita que os autores tenham saído de um bailão na mesma rua e toparam com a vítima na rua. “Deve ter havido um desentendimento e acertaram a cabeça de Mateus com duas grandes pedras”, falou. Segundo o policial, a vítima não costumava sair com amigos. A polícia deve buscar outras testemunhas para identificar os autores do crime.

A normalmente pacata Campo do Tenente – com pouco mais de 6 mil habitantes – vive uma onda de violência surpreendente. Este foi o quinto assassinato cometido este ano, segundo o investigador.