Policiais conseguiram poucas informações
sobre a execução de Fábio Cortes.

Ao sair de um bar, Fábio Cunha Cortes, 26 anos, foi alvejado por dois disparos de arma de fogo e caiu morto em frente ao muro de uma casa na Avenida Marginal, quase esquina com José Giraldi, à margem do trilho do trem que cruza a Vila Trindade. O assassinato do jovem ocorreu por volta da 1h10 de ontem e ao lado do corpo foi encontrado um cartucho de espingarda calibre 28. No local, poucas informações foram obtidas pelos policiais militares e investigadores da Delegacia de Homicídios que lá estiveram. Na Vila Trindade, como é costume, os moradores fornecem poucas informações pois não querem se envolver e têm medo de represálias. Prevalece a “lei do silêncio”.

A vítima foi alvejada por dois tiros que lhe acertaram a barriga e o rosto. O caso está sendo investigado pelo delegado Eduardo Castella, que juntamente com sua equipe, busca conseguir novos dados que levem à elucidação do caso.

Investigação

Devido a algumas informações repassadas à polícia é possível que o assassinato de Fábio tenha relação com a morte de Fernando, ocorrida poucas horas antes, na Vila Camargo. Essa hipótese foi cogitada por moradores da região e está sendo analisada pela polícia. De acordo com o delegado titular da Delegacia de Homicídios, Agenor Salgado, foi mencionada a possibilidade da mesma pessoa ter executado as duas vítimas. Essa versão ganha força pois os locais onde os jovens foram mortos são relativamente próximos e os horários também. Entretanto, afirmou Salgado, a polícia tem que ter cuidado com as investigações no caso das duas mortes não estarem relacionadas. “O delegado Castella deverá fazer uma triagem das primeiras informações recebidas e dar continuidade às investigações. Esperamos ter novidades sobre os dois homicídios até amanhã”, concluiu Salgado.