Com sede de matar, um homem conhecido por "Baiano" jurou de morte um indivíduo chamado de "Zicão", mas avisou: "Se eu não o pegar, morre quem eu encontrar pela frente." A promessa de se concretizou por volta das 21h30 de segunda-feira, na Cidade Industrial, quando "Baiano" executou com quatro tiros o adolescente Charles Mendes, que era sócio de "Zicão". Atingido na cabeça, rosto, pescoço e peito, o jovem chegou a ser socorrido e levado ao Hospital do Trabalhador, onde deu entrada sem vida.

Policiais da Delegacia de Homicídios apuraram que Charles tinha um terreno em sociedade com "Zicão" – que seria traficante e assaltante -, na Rua Três, da Vila Alto Barigüi. Há alguns dias, ao saber que estava jurado de morte, "Zicão", desapareceu, deixando no terreno sua família e Charles, em casas distintas. Testemunhas informaram que "Baiano" estava procurando "Zicão" para executá-lo há alguns dias e, cansado das investidas malsucedidas, resolver matar outra pessoa caso não o encontrasse. E espalhou a notícia pela vila.

Na noite de anteontem, "Baiano" novamente foi ao terreno e não encontrou "Zicão". Irritado, sacou a arma e apontou para Charles, que implorou pela vida: "Eu não tenho nada a ver com isso". As palavras do adolescente não o fizeram desistir. O assassino atirou e fugiu, deixando o rapaz agonizando no sofá de casa.

Pouco tempo depois, a mãe de Charles chegou para levar dinheiro para que o filho pagasse a prestação do terreno para "Zicão" e o encontrou agonizando. O Siate foi acionado, prestou os primeiros atendimentos e conduziu o rapaz para o Hospital do Trabalhador, mas a vítima já não tinha mais chances. O corpo de Charles foi removido ao Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba.

A polícia apurou que Charles era suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas na região e de ser o autor do assassinato de um jovem conhecido como "Bié".