Pai e filho – o pedreiro Anderson Fenandes, 34 anos, e Anderson Benjamin Padilha Fernandes, de apenas 2 anos – foram enterrados juntos, no fim da manhã deste domingo (26), no Cemitério Municipal de Almirante Tamandaré.

Eles foram baleados quando andavam de carro pela Rua Presidente Tancredo Neves, no Jardim Roma, no município, na manhã de sábado (25). A Polícia Civil já tem algumas hipóteses e suspeitos, mas prefere avançar um pouco mais nas investigações antes de tornar o motivo público.

O pedreiro dirigia na companhia do filho, quando foi abordado por dois rapazes que andavam a pé e dipararam contra o carro. Um dos tiros atingiu a cabeça do pedreiro, que morreu na hora. Outro acertou a criança, em cima do ouvido. O menino foi levado em estado gravíssimo ao Hospital Evangélico, mas não resistiu e morreu em seguida.

Vizinhos

O padeiro Juliano Muziol, 34, vizinho das vítimas, conta que ouviu os disparos. “Minha casa é do lado da deles, na Rua das Cerejeiras. Ouvi os tiros e corri para cá para não deixar o pai dele ver a cena, porque ele é idoso e usa marca-passo. Parece tersido acerto de contas, porque atiraram na cabeça. O tiro que pegou no piazinho devetersido acidente.

Ele tinha acabado de sair de casa, onde deixou a enteada, e depois saiu com o filho de novo”, diz. Segundo Juliano, um garoto chegou a ver os dois jovens que efetuaram os disparos fugindo a pé. O carro da vítima, um corsa sedan preto, ficou atravessado na via.