O motorista de caminhão Aurino Joaquim Cândido, 34 anos, que esfaqueou um menino de dois anos numa oficina, na semana retrasada, no Atuba, continua preso. A prisão preventiva contra o agressor foi decretada pela Justiça, de acordo com o delegado Gerson Machado, do 6.º Distrito Policial (Cajuru).

Segundo o policial, o garoto recebeu alta do hospital e passa bem. Aurino, que mora em Santa Catarina, responde por tentativa de homicídio. Aurino aguardava o caminhão sair da revisão quando atacou a criança, que estava com a mãe. Ele foi preso em flagrante e declarou à imprensa que não conhecia as vítimas, alegando que teve um “momento de bobeira”. “Ele contou que se sentia abandonado e ficou nervoso, porque devia muita coisa”, relatou o delegado.