Ângela Cristina Barbosa da Silva, 38 anos, foi encontrada morta a facadas na cama, na manhã de ontem, em São José dos Pinhais. Sumidos desde então, o marido e o cunhado dela são os principais suspeitos do crime. Investigadores da delegacia local apuraram que os três moravam juntos, numa casa da Rua Henrique Bortolan, no Jardim São Francisco.

O cunhado havia combinado com um vizinho, para fazerem uma obra, e marcaram de se encontrar no início da manhã, próximo à residência. Diante da demora, o vizinho foi até a casa do amigo para ver o que tinha acontecido. Chamou-o pelo nome e ninguém atendeu. Como a porta estava trancada, e suspeitando que algo ruim pudesse ter acontecido, o vizinho pediu ajuda ao dono da residência alugada para abrir o imóvel. Foi então que tiveram surpresa de encontrar Ângela morta.

Café

Ela estava caída na cama, ferida com duas facadas. A casa estava bastante revirada e, na mesa da cozinha, havia duas xícaras de café e uma cuia de chimarrão. Pelo estado do corpo e outras características observadas na casa, o crime ocorreu pouco antes do encontro. O marido e o cunhado de ¶ngela sequer deram satisfação no trabalho e são tidos pelo delegado Gil Tesseroli como principais suspeitos.

A polícia espera que os suspeitos se apresentem na delegacia para esclarecimentos. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados. ¶ngela e o marido não tinham filhos e, até o fim da tarde de ontem, o corpo dela ainda não havia sido reclamado no Instituto Médico-Legal por nenhum parente.