Uma Kombi é a única suspeita para descobrir quem foi o autor da morte de uma mulher loira, com idade entre 25 e 30 anos, que foi encontrada por volta das 8h30 desta segunda-feira (28) às margens da Rodovia Vereador Admar Bertolli, no bairro Cachoeira, em Almirante Tamandaré.

Ela, que estava sem documentos, foi atingida por cinco tiros na cabeça. O corpo foi deixado próximo à entrada de um pesque-pague. Na madrugada, moradores ouviram cinco disparos.

“Em seguida, olhamos pela janela e vimos uma Kombi saindo rápido do local, mas ninguém teve coragem de sair de casa”, disse um rapaz que não quis se identificar. Pela manhã, o dono do pesque-pague saiu para deixar o lixo para ser recolhido e encontrou a moça morta.

A mulher não era conhecida dos moradores. “O que suspeitamos, é que seja uma usuária de drogas, mas são apenas suspeitas”, disse o cabo Antônio, do 22º Batalhão. Ela usava tênis, shorts jeans, uma camiseta preta, um moletom rosa e uma blusa de lã branca.

De acordo com a polícia, ela foi morta no local.  “Encontramos estojos de pistola calibre 380”, explicou o cabo. Em um dos bolsos da bermuda da garota, a perícia do Instituto de Criminalística encontrou R$ 10.

Com o trabalho da perícia, foi possível descobrir que a moça tinha um piercing no umbigo e cinco tatuagens. Do lado direito da bacia, os dizeres “Nicoli e Nani” e na coxa direita, o nome “João”.

Na batata da perna direita, a vítima tinha uma flor com o nome “Alice” e o desenho de um laço na perna esquerda. A moça também tinha duas borboletas no quadril. O corpo da moça foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Curitiba e aguarda identificação.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook