A polícia ainda não tem suspeitos do assassinato do prefeito de Fênix, Manoel Custódio Ramos (PMDB), 51 anos, morto a tiros às 23h do último sábado, logo após estacionar o carro na garagem de casa. A principal testemunha do crime é a namorada do prefeito, uma garota de 17 anos.

O superintendente da delegacia de Campo Mourão, Job de Freitas, informou que a garota já foi ouvida duas vezes e forneceu versões diferentes do fato. ?Ainda deveremos ouvi-la novamente?, salientou o policial. Ele disse que a única hipótese que está descartada é a de latrocínio (roubo seguido de morte), já que o autor não tentou roubar nada do prefeito e ainda o chamou pelo apelido ?Nego?. Ao atender ao chamado, o prefeito foi atingido na cabeça.

Manoel era viúvo e tem dois filhos. Nas últimas eleições, ele perdeu por oito votos nas urnas, mas tomou posse após entrar com recurso no Tribunal Regional Eleitoral, sob alegação de que a oposição havia comprado votos. Fênix é uma pequena cidade, com aproximadamente 4.500 habitantes, e está localizada a 80 quilômetros de Campo Mourão, região Centro-Oeste. O assassinato está sendo investigado pela polícias de Francisco Beltrão e Campo Mourão. Uma equipe do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) também está na cidade fazendo levantamentos.