Os investigadores da Delegacia de Porecatu continuam a caçada ao caminhoneiro que seqüestrou Luana de Oliveira Lopes (foto), 8 anos, há dez dias. Até agora várias denuncias chegaram à polícia, mas nenhuma delas de relevância. Segundo o delegado de Porecatu, Edu da Silva Furtado Filho, toda a investigação está sendo direcionada ao caminhão baú, de cor azul, já que o veículo é a única pista concreta do rapto. “Em um caso como este, posso dizer que a polícia não precisa apenas de informação, mas também de sorte”, afirmou o policial. A fotografia de Luana e o retrato falado do caminhoneiro já foram distribuídos em várias cidades do interior do Estado e à cidades paulistas, próximas da divisa com o Paraná.

Rapto

Luana e o irmão dela, Diego de Oliveira Lopes, 10 anos, foram raptados na manhã do dia 26, no momento que voltavam para casa depois de buscar leite em um sítio próximo da onde moram. Eles foram abordados na estrada de Florestópolis, mas Diego foi solto pelo seqüestrador no mesmo dia, depois de ser agredido.

Na semana passada o garoto foi submetido a uma sessão de hipnose no Instituto de Criminalística de Curitiba, feita pelo perito Rui Sampaio. Durante a regressão, Diego lembrou de alguns detalhes do interior do caminhão, que poderão ajudar nas investigações.