O sobrinho do dono do pit bull que matou Caroline Aparecida Reganham, 15 anos, foi indiciado ontem por homicídio culposo e omissão de cautela na guarda de animal.

Segundo a polícia, o jovem, de 19 anos, estava sozinho em casa e foi negligente ao deixar o portão aberto. A garota foi mordida na perna, em Santa Felicidade, na segunda-feira da semana passada e morreu quatro dias depois.

O superintendente Manoel Mendes, do 12.º DP, informou que o dono do cachorro deverá se apresentar hoje e também será indiciado. A família da vítima alegou que o cachorro não estaria vacinado e a mordida causou embolia pulmonar na jovem. O animal foi submetido a exames para verificar se porta alguma doença.