Um norte-americano foi detido no fim de semana por extrair ouro ilegalmente do Rio Nhundiaquara, em Morretes. Ele foi surpreendido pelo Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb), que fazia patrulhamento aquático de rotina e recebeu denúncia sobre a ação criminosa.

Como o preso não tem nacionalidade brasileira, o caso é de responsabilidade da Polícia Federal. De acordo com a Polícia Militar, o rapaz alegou ser médico e que extraia ouro por lazer, pois não sabia que esta prática era ilícita no Brasil.

Quando os policiais militares ambientais chegaram ao local indicado, o estrangeiro “peneirava” o ouro. Com ele, foram apreendidos 0,1 gramas do metal precioso e materiais para a extração: bomba de sucção Honda, traje especial para mergulho, calça impermeável, peneiras plásticas pequenas, bateias plásticas (instrumento semelhante a um funil, usado para separação dos minérios), detector de metal com fones de ouvido e lanterna de capacete.

Comunicação

O norte-americano não falava português. Ele foi conduzido ao Posto Ambiental de Morretes, onde, com ajuda de um intérprete, os policiais ouviram suas explicações.

Ele estava com retorno marcado para os Estados Unidos para domingo passado. Porém, ele não pôde voltar para casa, porque teve de comparecer ontem a uma audiência na Justiça.