Nove pessoas foram presas e quatro adolescentes apreendidos durante uma operação policial realizada em Cianorte, noroeste do Paraná, na manhã de ontem. O grupo é acusado de integrar uma quadrilha responsável por vários assaltos na região e por tráfico de drogas. O delegado Ítalo Sêga, da delegacia local, informou que as investigações já duram 40 dias e ao todo foram presas 20 pessoas e o líder do bando – Giovani Riakovich, 19 anos, foi morto durante um confronto com os policiais no último dia 5.

A quadrilha era bem equipada e com seus integrantes foram aprendidos armas, coletes à prova de bala e radiocomunicadores. De acordo com a polícia, os homens participavam diretamente dos roubos e as mulheres auxiliavam no transporte, na cobertura, costuravam e cozinhavam para os quadrilheiros. Os quatro menores apreendidos – três deles de 15 anos e um de 16 – também participavam ativamente dos roubos. Segundo a polícia, um dos garotos de 15 anos dava ordens aos outros integrantes do grupo.

Ítalo contou que Giovani escapou do xadrez da delegacia de Campo Mourão há 50 dias. Ele acredita que a partir daí o bando começou a se organizar, pois começaram a ocorrer roubos na região. A polícia começou a investigar os roubos e identificou alguns integrantes do bando, que foram presos por policiais militares e civis. Quando se iniciaram as prisões, houve um atentado contra a delegacia de Cianorte. Foram efetuados disparos contra o prédio. A polícia acredita que o autor dos tiros foi Giovani, que no confronto usava uma arma do mesmo calibre da do atentado. A polícia enviou a arma para ser periciada e aguarda o resultado.

O delegado informou que foram apurados diversos roubos praticados pelo grupo. Eles foram reconhecidos por roubos nas cidades de Mariluz, Cruzeiro do Oeste, Cianorte e Janiopólis. ?Eles agiam com muita violência. Só em Cianorte foram responsáveis por seis roubos até o momento. Em Mariluz, eles praticaram um roubo contra um mercado e agrediram as vítimas. Também temos registros de assaltos contra sacoleiros?, disse o delegado.