Nove pessoas foram presas, suspeitas de usar a Federação Paranaense de Futebol (FPF) para cometer desvios de dinheiro, fraudes, estelionato e apropriação indébita. As prisões foram realizadas pelo Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce) durante a Operação Cartão Vermelho, deflagrada nesta terça-feira (5). Entre os presos está um conhecido ?cartola? do futebol brasileiro, o ex-presidente da FPF, Onaireves Rolim de Moura, 60 anos, apontado pela polícia como líder do grupo.

Segundo o delegado-chefe do Nurce, Sérgio Sirino, Moura teria iniciado o projeto de criar uma igreja, que se chamaria Rede de Deus, para lavar o dinheiro desviado de arrecadações do Campeonato Paranaense e Campeonato Brasileiro, e de outras irregularidade cometidas pela quadrilha.

Mandados de prisão temporária cumpridaos segundo o Nurce:

Onaireves Nilo Rolim de Moura (ex-presidente da FPF)

 
Cirus Itiberê da Cunha (diretor financeiro da FPF e presidente da COMFIAR)
 
Carlos Roberto de Oliveira (presidente do conselho fiscal da FPF)
 
Marco Aurélio Rodrigues (auxiliar do departamento financeiro e fiscal efetivo da COMFIAR)
 
Laércio Polanski (contador/tesoureiro da FPF)
 
José Johelson PIssaia (diretor administrativo da FPF)
 
César Alberto Teixeira de Oliveira (ex-fiscal suplente da COMFIAR)
 
Vanderlei Manoel Ignácio (tinha o colégio técnico de futebol PInheirão registrado em seu nome)
 
Roberto Tiboni (arrendatário do estacionamento do PInheirão)

Com informações da Assessoria de Comunicação da Sesp.