Um ônibus da empresa Transpen e um trem da América Latina Logística (ALL) colidiram, na madrugada de ontem, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O acidente aconteceu em um cruzamento de uma linha férrea, em um pátio de manobra, e uma avenida. Chovia bastante na hora. O trem colidiu com a parte traseira do ônibus. Cinco pessoas ficaram feridas. Elas foram atendidas no local e passam bem.

As duas empresas têm versões diferentes para o acidente. De acordo com a Transpen, havia um trem do lado esquerdo, parado, com as luzes acesas. Já o trem que vinha do lado direito estava com as luzes apagadas, de acordo com o relato do motorista do ônibus. Além disso, a empresa alega que a chuva e por conseqüência os vidros embaçados, dificultaram para que o motorista visse o trem de luzes apagadas. ?Ali é um local que acontece muitos acidentes. Deveria ser sinalizado com sinais luminosos e sonoros?, argumentou o encarregado de tráfego de Curitiba da Transpen, Ronaldo Dias.

A ALL afirma que o maquinista buzinou ao ver o ônibus e estava com os faróis acesso e que teriam testemunhas para comprovar isso. Além disso, a empresa afirmou que o local é bem sinalizado com diversas placas e redutores de velocidade no chão, antes do cruzamento. A ALL lembrou que, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a linha férrea é sempre preferencial, já que o trem precisa de pelo menos um quilômetro para parar a partir do momento que aciona os freios. O ônibus da Transpen seguia de Pinhais para Curitiba levando funcionários de uma indústria.

A ALL informou que Pinhais é uma região delicada porque é por onde passam os trens que vão para o Porto de Paranaguá. Além disso, a empresa argumenta que a cidade se desenvolveu em volta das linhas férreas e por isso o fluxo de carros que cruzam as linhas é grande. Este ano já havia acontecido um acidente entre um carro e um trem no local, mas ninguém ficou ferido.