O Ônibus seguia para Buenos
Aires e tombou na BR-116.

O tombamento de um ônibus da Viação Pluma causou a morte de uma menina de 4 anos e ferimentos em 30 pessoas. O acidente ocorreu às 3h45 de ontem, no quilômetro 103 da BR-116, Contorno Leste, a 300 metros do acesso à BR-376, em São José dos Pinhais. O coletivo vinha do Rio de Janeiro com destino a Buenos Aires e era ocupado em sua maioria por argentinos. A forte neblina e a suposta “fechada” de um caminhão teriam contribuído para o acidente.

Fatal

A garotinha Mônica Patrício, 4 anos, cuja família mora no Rio de Janeiro, morreu no local do tombamento. Todos os feridos foram conduzidos pelas ambulâncias do Siate e também pelo carro de socorro da Polícia Rodoviária Federal ao Hospital Cajuru. A assessoria de imprensa do hospital informou ontem que nenhuma das pessoas atendidas corria risco. A maioria havia sofrido ferimentos de média gravidade. Havia 34 ocupantes no veículo.

Fechada

O condutor do ônibus – Scania K113 -, placa AHM-1401, de Curitiba, era João Maria da Rosa Filho, 36 anos, vítima de lesões leves. O outro motorista que o acompanhava, Aroldo Alves de França, prestou depoimento na 1.ª Delegacia da 7.ª Superintendência Regional da Polícia Rodoviária Federal. Aroldo contou aos policiais rodoviarios que estava na cabine e percebeu João tentando segurar o ônibus após avistar um caminhão. Em seguida, houve o tombamento. O caminhão não identificado teria “fechado” o ônibus, segundo o motorista ouvido. Porém o que realmente aconteceu naquele momento só será conhecido com o depoimento do motorista ferido. Segundo a PRF, havia forte neblina na pista no instante do acidente, o que também pode ter contribuído para o desastre. Somente essa semana outros três acidentes fatais, acontecidos por causa da falta de visibilidade provocada pela neblina, foram registrados nos arredores de Curitiba.