A primeira operação conjunta entre Polícia Federal e a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), com apoio da Força Nacional de Segurança, desmontou uma quadrilha responsável por abastecer seis Estados com maconha e crack.

A Operação Tocaia cumpriu 26 mandados de prisão (mais de 20 contra suspeitos que já haviam sido presos ao longo da investigação) em Foz do Iguaçu, Santa Helena, Cascavel e Curitiba, no Paraná; em Varginha, Minas Gerais; em Penápolis, São Paulo; e em Itabuna, Bahia.

Sete mandados de prisão, expedidos pela Justiça Federal de Foz do Iguaçu, estavam em aberto até o início da noite de ontem, porque os suspeitos não foram localizados. Foram apreendidos mais de 11 quilos de maconha, 2,6 quilos de crack, 14 carros e quatro armas.

Esquema

A investigação teve início em novembro do ano passado e apurou que a quadrilha adquiria a droga no Paraguai, atravessava o Rio Paraná e o Lago de Itaipu para chegar até Foz. De lá levava o material até Curitiba, São Paulo, várias cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais e para a Bahia em fundos falsos de veículos.

“Identificamos integrantes de três núcleos da quadrilha: os que compravam a droga, os que transportavam, e os que distribuíam. A investigação continua para localizar mais envolvidos”, explica o delegado Renato Coelho de Jesus, da Denarc de Foz.

Ao lado do delegado da Polícia Federal Marcos Berzoini Smith, Renato comanda a operação, acompanhado de 208 policiais em 55 viaturas. Os detidos serão ouvidos na próxima semana e podem responder por formação de quadrilha e tráfico internacional de drogas.