Policiais civis e militares prenderam 296 pessoas, em 60 cidades do Paraná, na Operação Liberdade, que começou no fim de semana e terminou ontem. A maioria dos detidos tem envolvimento com o tráfico de drogas.

Foram apreendidos 271 quilos de maconha e 31,5 quilos de crack, além de armas, munições e veículos. Em Curitiba, a ação contou com apoio da Guarda Municipal e 19 pessoas foram presas, no Ganchinho, Sítio Cercado e Pinheirinho.

De acordo com o secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, a operação foi resultado de quatro meses de investigação – conduzida por policiais da capital e de 20 subdivisões no interior – e contou com a participação da população, com denúncias anônimas. O secretário afirmou ainda que a operação continua a ser feita regularmente.

“É uma forma de combater a violência, já que o comércio de drogas está por trás de outros crimes”, afirmou o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius Michelotto. As informações colhidas na operação serão encaminhadas à Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) para investigações futuras.

Fronteira

O secretário afirmou que as ações de segurança serão intensificadas na fronteira do estado, especialmente nos 19 municípios que fazem divisa com outros países. “Vamos formar um cinturão para prevenir que drogas, armas e contrabando entrem no Estado e comprometam a segurança da população”, anunciou Almeida Cesar.