Chuniti Kawamura
Centenas de mercadorias
ilegais foram apreendidas.

A Polícia Civil realizou ontem pela manhã uma operação de combate à pirataria no centro de Curitiba. foram apreendidos cerca de 400 peças de roupas sem origem comprovada, entre elas, camisetas, shorts e agasalhos, na maioria de times de futebol, mais de mil CDs e DVDs piratas, cerca de 150 fitas e controles de videogame, centenas de brinquedos falsificados, além de dezenas de acessórios de informática.

Vinte e três policiais do 1.º Distrito, distribuídos em 10 equipes, fiscalizaram cerca de 10 pontos de camelôs e mais de 30 lojas nas ruas XV de Novembro, Desembargador Westhphalen, Marechal Floriano Peixoto e João Negrão. Segundo o delegado Silvan Rodney Pereira, que coordenou a operação, a região central da cidade é onde a venda ilegal de produtos piratas é feita com maior intensidade. "Estas ruas apresentam alta rotatividade de pessoas que vendem estes produtos. Nós estamos fiscalizando a região com rigor", afirmou Pereira.

O delegado Fauze Salmen, também do 1.º DP, explica que a operação foi desencadeada em pequenos shoppings populares. "A fiscalização passará a ser rotina e os grandes shoppings também serão visitados", afirma. De acordo com ele, a falsificação gera prejuízos de R$ 2 bilhões por ano no País.

Somente em uma loja, situada no Shopping Solar, foram recolhidas 400 peças de roupas esportivas. No Shopping das Flores, a maior parte das apreensões foi de equipamentos eletrônicos. "Os responsáveis foram intimados para comparecer posteriormente na delegacia", comenta Salmen. Além da apreensão do material, eles podem responder pelos crimes de descaminho e contrabando de mercadorias.

A funcionária de uma das lojas atingidas pela fiscalização, no Shopping Direto da Fábrica, Márcia Santos, estava indignada com a ação policial. Da loja onde trabalha foram levados relógios e CDs. "Não concordo com isso. É uma forma honesta de ganhar dinheiro. Nem todo mundo pode comprar um CD original", declara Márcia, confirmando que os produtos que vendia eram pirateados. Os produtos apreendidos foram levados para o 1.º Distrito Policial e em seguida serão encaminhados para a perícia.