O padre Eugênio Dirceu Keller, 53 anos, foi encontrado morto, no início da tarde de ontem, no quarto onde morava, nos fundos da Paróquia São Vicente, no bairro São Francisco, em Curitiba. Embora houvesse sangue em volta do corpo, não havia indícios de violência e a suspeita é que o padre tenha sofrido um mal súbito e, ao cair, bateu a cabeça.

Eugênio era superior provincial dos padres vicentinos e, na manhã de domingo, celebrou sua última missa, na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na localidade de Guajuvira, em Araucária. Ele retornou a Curitiba, por volta do meio-dia, e acredita-se que tenha morrido algumas horas depois. Às 15h15, ele recebeu um telefonema, mas não atendeu o celular.

Ontem, os demais padres sentiram a falta de Eugênio e foram até seu quarto. “Ele tinha que dar aulas pela manhã e não foi. Na hora do almoço também não apareceu. Então entramos no quarto e vimos ele caído sem vida. Foi uma perda irreparável”, disse o padre André. Eugênio tinha problemas cardíacos e há alguns anos foi submetido à cirurgia. O corpo foi recolhido ao Instituto Médico-Legal e deverá ser enterrado hoje, no Cemitério Paroquial do Abranches.

O padre Eugênio era muito conhecido nos bairros São Francisco e Abranches, locais onde desenvolveu seu ministério. Nascido na cidade de Prudentópolis, Eugênio tornou-se padre em 1980.