Policiais civis da 17.ª Subdivisão Policial de Apucarana, no norte do Estado, prenderam ontem um homem de 37 anos, acusado de estuprar a filha de 13. As investigações acerca do acusado iniciaram a partir de denúncias de que ele estaria cometendo os crimes de violência física e psicológica contra a adolescente, confinamento, evasão escolar e exploração de trabalho infantil.

Desde então, há dois anos, a família é acompanhada pelo Conselho Tutelar. No entanto, segundo a polícia, o conselho ainda não havia recebido registro de abuso sexual por parte do acusado.

De acordo com o delegado-chefe da 17.ª Subdivisão Policial de Apucarana, Gabriel Marcelo Botelho Junqueira Filho, no último dia 11, a filha de 13 anos do acusado procurou o Conselho Tutelar.

“A adolescente relatou na delegacia que seu pai, nos dias 8, 9 e 10 de dezembro, depois de muito beber, teria tido relações sexuais com ela”, contou o delegado. No dia 12, foi instaurado um inquérito policial. “Após o laudo do IML de Apucarana confirmar o abuso, foi solicitado o mandado de prisão preventivo do suspeito”, afirmou o delegado.

Segundo a polícia, as investigações irão continuar. O acusado irá responder por estupro, presunção de violência e relação ao pátrio poder, e se for condenado pode pegar de 6 a 10 anos de reclusão. O suspeito possui antecedentes por furto e roubo.