Pais de alunos do Centro Municipal de Ensino Infantil (CMEI) Olga Benário Prestes organizaram, na manhã de ontem, um protesto em frente ao prédio no bairro Pinheirinho.

Eles alertam que não há segurança no local, que já sofreu diversos arrombamentos e tentativas de assalto. Pai de uma aluna de 4 anos, Celso Nascimento Castilho conta que só no ano passado ocorreram dez arrombamentos no local.

Na semana passada a creche foi roubada duas vezes e os ladrões levaram uma lavadora de alta pressão, um rádio e brinquedos que haviam sido doados para as crianças.

“A gente teme pela segurança dos nossos filhos”, diz. Em uma ocasião, uma das mães e uma criança chegaram a ser ameaçadas no local por um homem armado com faca. O assaltante só teria desistido da ação após perceber a movimentação de outras pessoas.

Celso conta que, após as ocorrências, guardas foram designados para fazer a segurança da creche, mas teriam permanecido apenas 15 dias no local. “A gente quer que a Guarda Municipal permaneça 24 horas. Ali tem três prédios da prefeitura: o posto de saúde, a creche e o projeto Piá. Afinal a segurança é um direito das crianças”, disse. A Guarda Municipal alegou que não há viaturas e pessoas suficientes para fazer essa segurança.