Os ataques a bancos no Paraná cresceram 118% ano passado. Os dados são do Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região. Foram 214 ataques, entre explosões e arrombamentos de caixas eletrônicos, assaltos contra agências e “saidinhas de banco”. Quatro pessoas morreram. Em 2011, foram 98 ocorrências.

As explosões de terminais lideraram o número de ataques: 106 casos. Outros 74 foram de outros tipos de arrombamentos de caixas e 34 situações de assalto ou tentativa. O grande número de ocorrências nas quais os bandidos empregaram explosivos fez que com muitos comerciantes solicitassem a retirada de caixas eletrônicos dos estabelecimentos.

Das quatro mortes registradas no ano passado, um era policiais e o outro ex-agente penitenciário, ambos fazendo transporte ilegal de valores, um era vigilante e o quarto um cliente. Segundo o sindicato, em todos os casos houve reação por parte das vítimas. “O transporte de valores deve ser feito somente com acompanhamento de profissionais treinados e com carro forte. A prática de contratar policiais para prestar serviço de vigilante no horário e folga deve acabar”, salientou João Soares, presidente do sindicato.