A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e o departamento de inteligência da Polícia Federal transferiram 38 presos de alta periculosidade, na manhã desta quarta-feira (20), para os presídios de Mossoró, no Rio Grande do Norte, e Porto Velho, em Rondônia. Todos estavam em presídios da região metropolitana de Curitiba.

Os presos foram transferidos em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), que decolaram do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Em entrevista ao Paraná TV, da RPCTV, o secretario de Segurança Cid Vasques declarou que a medida é preventiva.

“Foi detectada uma movimentação anormal em alguns setores do sistema prisional do Paraná envolvendo atividades de rua. A exemplo do que aconteceu em outros estados, e como medida preventiva, nós achamos por bem transferir esses internos para presídios federais”.

A respeito dos assassinatos de dois agentes penitenciários ocorridos nos últimos dias, e se a transferência desses presos teria alguma ligação como tais crimes, o secretário disse que os casos estão sendo investigados pela polícia.

“São fatos que coincidiram com esse processo de prevenção que nós já vínhamos desenvolvendo. A Polícia Civil, através do Cope, está encarregada de proceder a investigação desses dois casos específicos e até o momento não temos nenhuma evidência da ligação desses crimes com o crime organizado”, completou Vasques.