Marcelo e Edson, presos pelo Grupo Águia.

O trabalho de policiais militares do Grupo Águia e do 17.º Batalhão impediu que uma Parati roubada no Capão Raso fosse levada para o Paraguai e trocada por 45 quilos de maconha. Dois acusados de participar do esquema, ambos fugitivos, foram detidos em São José dos Pinhais, na quinta-feira, em uma operação que se prolongou pela tarde e pela noite.

A Parati foi tomada em assalto ainda na quarta-feira e, por meio de investigações, os policiais conseguiram localizar o veículo na manhã do dia seguinte. Ele estava na garagem de uma casa no Jardim Quississana, em São José dos Pinhais, e dentro da residência estavam as placas do carro. A poucas quadras de lá, o morador, identificado como Marcelo Brasílio Rosa, 29 anos, foi detido quando se aproximava do ponto de ônibus.

Procurados

Segundo o sargento do Grupo Águia, que não pode ter seu nome divulgado, Marcelo conta com passagens por roubo e saiu com portaria da Colônia Penal Agrícola, para onde deveria retornar na segunda-feira. Marcelo iria se encontrar com um comparsa para entregar a Parati. O esquema foi acompanhado pela polícia, que conseguiu deter outro indivíduo que se identificou como Edson Belmiro, 24. “Acreditamos que o nome verdadeiro dele seja Rodrigo. Ele fugiu recentemente da Casa de Custódia de Curitiba”, contou o policial.

Edson foi detido no terminal de São José dos Pinhais. Ele abandonou o Chevette, com o qual fora ao encontro de Marcelo, e tentou escapar da polícia entre as pessoas que passavam pelo local, mas não conseguiu. O Chevette já estava com as rodas e o aparelho de som, retirados da Parati. “Eles entregariam a Parati para um terceiro indivíduo que vinha de Foz do Iguaçu, trazendo 45 quilos de maconha para trocar pelo carro”, relatou o sargento, afirmando que o receptador já está identificado. Depois o veículo seria levado para o Paraguai.