Policiais do Grupo de Diligências Especiais (GDE), da 15.ª Subdivisão Policial de Cascavel, localizaram, no final da tarde de terça-feira (18), o pedreiro Alfredo Spohr, 47 anos, desaparecido havia 18 horas. A vítima estava amarrada em uma árvore, no meio de um matagal, perto da pedreira Rio Quati, zona sul de Cascavel.

Segundo a família do pedreiro, ele sempre recebia ligações de desconhecidos, pedindo orçamentos para obras. Spohr saiu de casa para encontrar um cliente por volta das 19h de segunda-feira, e uma hora depois os familiares receberam uma ligação, em que o ouviam pedir socorro. A polícia foi chamada e iniciou as buscas em vários pontos da cidade.

O veiculo da vítima foi encontrado na manhã de terça-feira, perto da pedreira, porém, as buscas foram canceladas por causa das fortes chuvas. Spohr só foi localizado no final da tarde. Ele precisou ser hospitalizado por apresentar hipotermia (quando a temperatura corporal fica abaixo do normal). Segundo os médicos o efeito é resultado da exposição à chuva e frio na noite em que ficou amarrado.

Depois de se recuperar no hospital, ele prestou depoimento á polícia e contou que dois homens e uma mulher o renderam no local combinado para fazer um orçamento. Antes de ser amarrado à árvore conseguiu telefonar para a família. Logo depois, foi abandonado. O trio fugiu levando o carro, celular e R$ 800.