Quando chegava em casa, o pedreiro Orlando Rosa, 48 anos, foi executado com dois tiros na cabeça, às 21h30 de segunda-feira, na Rua Rio Juruá, bairro Iguaçu, em Fazenda Rio Grande. Os autores fugiram sem nada levar.

Policiais da delegacia local estiveram no local e apuraram que Orlando era trabalhador. Há aproximadamente um ano a casa do pedreiro foi metralhada. Na mesma época, ele foi vítima de um atentado, por impedir que sua filha namorasse um rapaz.

Ferido com um tiro no peito, foi encaminhado ao hospital e se recuperou. A polícia instaurou inquérito e identificou o autor como o ex-namorado da filha da vítima e o indiciou pelo atentado. A polícia ainda não sabe se o assassinato do pedreiro tem alguma relação com o atentado.

Trabalho

Outra hipótese investigada é vingança de um colega de trabalho. Familiares da vítima informaram que um morador do bairro trabalhava na mesma empresa que Orlando, em Araucária, mas foi demitido por justa causa. O homem acreditava que Orlando teria sido o responsável pela sua demissão e o teria ameaçado.

O superintendente Jucelino Bayer, da delegacia local, informou que investiga todas as possibilidades, mas que ainda é cedo para apontar o motivo e o autor. “Na casa desse ex-colega de trabalho, fomos informados que ele está trabalhando em Santa Catarina. Vamos averiguar se a informação é verdadeira”, disse o superintendente, que esteve no local do crime.