Incêndio por volta de 20h20 de ontem destruiu parcialmente uma pensão na Rua Saldanha Marinho, centro. O fogo começou com a explosão de um pequeno botijão de gás, num dos quartos.

A vendedora Ivanilde Souza Leite, 55 anos, e o esposo, o pedreiro Adilson Brandão Roque, 49, hospedados há nove dias, contaram que esquentavam comida no quarto, quando o “liquinho” explodiu. O fogo iniciou imediatamente e eles nem conseguiram sair pela porta. Quebraram uma janela e escaparam pelo telhado. Houve correria de moradores carregando nas mãos o que podiam. Um casal saiu com o bebê de colo e perdeu tudo que tinha, inclusive documentos pessoais.

Correria

O capitão Melo, dos bombeiros, contou que todo o primeiro andar e um mezanino acima dele foram atingidos. O fogo alastrou-se rapidamente devido a muita madeira na construção.

Em cerca de meia hora, as chamas foram apagadas. Porém, a previsão de liberação do local seria somente próximo à meia-noite, após a Comissão de Segurança em Edificações e Imóveis, da Prefeitura, verificar as condições de segurança na estrutura do prédio. Eliseu Kuhn, gerente da pensão, contou que 19 pessoas moram no local. Porém, na hora do incêndio, apenas 10 hóspedes estavam por lá. Ninguém se feriu.