A morte de Anderson Franco da Rocha, 21 anos, é um mistério para os investigadores da Delegacia de Homicídios. Ele caminhava pela Rua Cid Campêlo, na Vila Nova Barigüi, CIC, quando próximo das 7h da manhã de ontem um carro prateado, com cinco pessoas, passou pela vítima e atirou. Dez cápsulas de munição ainda não identificada foram encontradas junto ao corpo, o que indica que não se trata de latrocínio (roubo seguido de morte) ou disparo acidental. Os pertences de Anderson não foram levados, e seu carro, o Tempra prata placa IWW-3874, foi encontrado em uma rua transversal à Cid Campêlo, próximo ao local do asassinato. Familiares contaram que Anderson costumava andar armado e já esteve preso. Disseram ainda que ele tinha algumas ?broncas? no bairro. O rapaz trabalhava numa loja de automóveis do bairro, pertencente à família.