Investigadores da Polícia Federal (PF) ouviram, ontem, os dois policiais militares que estavam fazendo a guarda na porta do quarto do hospital de onde fugiram dois ex-dirigentes do grupo Sundown (famosa marca de bicicletas) envolvidos num esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Eles negaram que tenham visto a saída dos dois. A PF informou que as câmeras de segurança do hospital registraram apenas os dois caminhando pelos corredores internos, sozinhos. Como não há monitoramento externo, ainda não é possível saber se alguém os ajudou na fuga.

A PF não divulgou detalhes dos depoimentos dos policiais. No entanto, os dois vão continuar detidos até que se esclareçam as circunstâncias da fuga. Policias federais estiveram ontem nas residências e outros locais onde os dois poderiam estar abrigados.

Os nomes dos dois, Isidoro e Rolando Rozembrumm (pai e filho), já estão no cadastro de pessoas proibidas de deixar o País. Eles estavam presos há um ano. Os dois estavam internados a pedido da PF em função de complicações de uma cirurgia bariátrica (redução de estômago) que fizeram antes de serem presos.