A Promotoria de investigação Criminal (PIC) está investigando o desvio de dinheiro que teria sido feito pelo advogado Guilherme Navarro Lins de Souza, 30 anos, e pelo empresário Paulo Gustavo de Freitas Turkiewcz, 33, herdeiro da rede de lojas Disapel. O caso se tornou público com o assassinato de Paulo Gustavo, ocorrido na noite do último dia 1.º de abril. Três dias depois o crime estava elucidado pela Delegacia de Homicídios, que prendeu o advogado Guilherme – acusado de ser o mandante – e Rogério Juliano Gonçalves, 34, envolvido na execução.

O delegado Alcimar Garret, titular da Delegacia de Homicídios, informou que o promotor Marcelo Correia o procurou para saber mais detalhes sobre o caso. “O Ministério Público irá apurar o desvio de dinheiro. Nós levantamos que o Paulo Gustavo foi assassinado porque o Guilherme desconfiava que o empresário teria se apoderado de aproximadamente R$ 2 milhões do montante desviado, que não sabemos ainda de quanto é”, salientou Garret, que prossegue as investigações para capturar outros envolvidos no assassinato: Sebastião Gouveia Sobrinho, Rogério Juliano e Ataídes Prestes Lemos.