Zambon está preso.

O proprietário do Ventura Bingo, Gianfranco César Zambon, foi preso ontem pela manhã por policiais do Grupo Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gerco). Ele estava saindo de casa, em Santa Felicidade, quando foi abordado pelos policiais e não ofereceu resistência à detenção. Apenas disse que estava se dirigindo à Promotoria de Investigação Criminal (Pic), onde prestaria esclarecimentos sobre o caso de extorsão que está sendo investigado. Zambon, que também é presidente do Sindibingo, teve a prisão temporária decretada na quinta-feira.

A PIC requereu a prisão, válida por cinco dias, para auxiliar nas investigações de extorsão que estão sendo realizadas após o flagrante realizado pelo Gerco no último dia 20. Naquela data, o gerente financeiro do Ventura Bingo, César Betazzi Medina, foi filmado extorquindo ex-funcionários do estabelecimento. O bingo foi fechado e o gerente era encarregado de pagar as verbas rescisórias para os funcionários demitidos.

Segundo as vítimas da extorsão, Medina agia a mando de Zambon, que, em reunião realizada com ex-funcionários alguns dias antes do flagrante, teria exigido que eles devolvessem ao Ventura Bingo o dinheiro da rescisão trabalhista. A PIC esclareceu que a prisão do dono do bingo também se deu para evitar sua possível fuga ou intimidações às testemunhas.

Zambon prestou declarações na PIC e foi encaminhado para o Centro de Triagem, onde está recolhido.

Flagrante

O gerente financeiro do bingo, César Betazzi Medina, foi filmado por uma equipe do Gerco no dia 20 de maio, terça-feira passada, em frente ao Sindicato que representa os empregados de bingos, quando recebia de uma ex-funcionária do Ventura um envelope com o valor da rescisão contratual. Ela e outros ex-funcionários foram extorquidos por Medina, que os ameaçava de que, se não devolvessem o dinheiro da rescisão ao bingo, jamais conseguiriam qualquer outro emprego em bares ou restaurantes de Curitiba.