Dois homens escolheram mal a vítima numa ação de assalto e acabaram baleados e mortos. O fato aconteceu em uma praça de Guaratuba, litoral do Estado, nos primeiros minutos da madrugada de ontem e contou com a participação de dois policiais militares no episódio. Um deles era assaltante.

De acordo com o capitão Neto, da Comunicação Social da PM, José Luís Dutra – aluno da Escola de Sargentos da Polícia Militar – estava passeando com sua mulher na Praça Paraguai, quando foi abordado por dois indivíduos, armados, que deram voz de assalto. Dutra não reagiu e entregou sua carteira com documentos e dinheiro. Quando a dupla se preparava para fugir, o aluno sargento deu voz de prisão e atirou, provavelmente ao notar que os ladrões fizeram algum movimento para revidar. “Ele reagiu como policial, em defesa própria e de terceiros, no caso, sua mulher. Atirou em cumprimento do dever”, explicou o capitão.

Um dos assaltantes morreu na hora e foi identificado como Wilson Natanael dos Santos. O seu comparsa, Luciano Macarini de Oliveira, 27, foi encaminhado em estado grave para o hospital de Guaratuba e, posteriormente, removido para Curitiba, ao Hospital Cajuru. Ele deu entrada no centro médico às 3h45 de ontem e morreu às 6h. Somente depois de ser baleado e socorrido, foi descoberto que Luciano era policial militar lotado no Regimento da Polícia Montada (RPMont).

Correto

O capitão Neto lamentou a situação conflitante envolvendo dois policiais militares, mas disse que, pelo menos, prevaleceu com vida aquele que seguiu o caminho certo, desenvolvendo corretamente suas funções como policial. Sobre o PM morto, Neto não pôde comentar se ele estava sendo investigado pela prática de outros delitos. “Se há uma suspeita de que algum policial está tendo desvio de conduta, ele passa a ser monitorado”, explicou.