Dois policiais militares foram presos em flagrante às 18h de segunda-feira, quando tentavam extorquir um comerciante dentro do estabelecimento dele, situado na Rua Marechal Floriano, centro. Os soldados Adriano da Silva, 28 anos, lotado na Companhia Independente, e Vitor Delgado da Silva, 21, da Companhia de Choque, foram detidos por companheiros de farda do 12.º Batalhão da PM. Após a detenção, os soldados foram levados até a Central de Polícia (Cepol) para a instauração de inquérito e, posteriormente, para o Batalhão da Polícia de Guarda, onde estão presos. Segundo levantamento junto à Cepol, a vítima foi achacada no valor de R$ 16 mil, mas o motivo da extorsão não foi divulgado.

De acordo com o capitão Manoel Jorge dos Santos Neto, da Comunicação Social da PM, os soldados foram presos em flagrante e estão recolhidos no batalhão, onde aguardam o posicionamento do Conselho de Disciplina da Corporação que abriu um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar o caso. “Eles têm o direito de defesa e caso consigam reverter a situação serão inocentados. Vamos apurar todo o fato, mas é uma acusação grave”, ressaltou o capitão. Ainda de acordo com o policial, a PM não pode compactuar com esse tipo de situação, pois isso pode abalar a confiança da população em nosso trabalho. “A Polícia Militar é uma instituição séria”, destacou.

Pelos dados obtidos pelos policiais militares que atenderam a ocorrência, além da tentativa de extorsão, os soldados já haviam praticado roubo contra a casa do irmão do comerciante. Quando tentaram a extorsão, a vítima reconheceu os soldados e ligou para a PM informando a situação.