Depois de um fim de semana turbulento, com quatro homicídios e arrebatamento e fuga de presos, a delegacia de Campina Grande do Sul já há suspeitos dos crimes com prisão preventiva solicitada.

Apenas para a morte de Everaldo Estácio de Moura, 28, o “Rato”, ocorrida na madrugada de domingo, na Rua Luiz Bortoli, no bairro Industrial, a polícia não tem novidades.

A matança começou na madrugada de sábado com as mortes de Valter da Silva, 33, e Jaimerson de Jesus dos Santos, 28, a golpes de machado, na Estrada da Mandaçaia. Ao lado dos corpos estavam as motos Titan e uma Broz, de cada um deles.

Segundo a delegada Margareth Alferes Mota, Valter havia trabalhado de segurança, em um bailão e, durante a noite, tirou um rapaz identificado com “Sarmorinha” de dentro do salão.

“Esse rapaz ficou escondido, e quando Valter e o seu amigo iam embora foram surpreendidos pelo suspeito e dois comparsas”, contou. Segundo ela, testemunhas disseram que uma garota, que estava na garupa de uma das vítimas, havia sido baleada. No entanto, a informação não foi confirmada.

Machado

“Sarmorinha” também é suspeito de ter matado, com o mesmo machado, Adriano Gonçalves da Cruz, 24, às 13h de domingo, na estrada da Palmeirinha, localidade de Queimados. “Muitas evidências levam a crer que o autor é o mesmo. Vamos ouvir algumas pessoas e saber se Adriano esteve no bailão durante a noite e que relação ele tem com as vítimas e com o autor”, completou a delegada. “Já pedimos a prisão preventiva do suspeito”, completou.

Bandidos estão nas ruas

Nenhum dos foragidos do xadrez de Campina Grande do Sul haviam sido recapturados até o fim da tarde de ontem. A fuga aconteceu por volta de 23h50 de sábado, quando três homens fortemente armados renderam o único policial que estava de plantão e arrebataram Jeferson dos Santos Padilha, 20 anos, conhecido como “Ki Suco”, preso por tráfico de drogas.

Procurados

Os presos Luiz Gabriel da Silva Oliveira, 20 (preso por assalto); Hamilton do Bonfim Clementino, 46 (latrocínio); Fábio Rodrigues dos Santos, 19, o “Juninho” (assalto) e Tiago Júnior Netz, 21 (tentativa de homicídio), aproveitaram a oportunidade e fugiram.

Tiago foi preso em seguida, a algumas quadras da delegacia. “Recebemos telefonemas anônimos e, pelo que tudo indica, alguns dos foragidos vão se entregar nos próximos dias”, contou a delegada Margareth.

Na hora da fuga, havia no xadrez 19 presos, os outros não quiseram fugir. Além  de libertarem os presos, os marginais roubaram uma escopeta calibre 12, munições, duas algemas e um colete à prova de balas.