Foto: Átila Alberti

Carreta com o cigarro contrabandeado foi apreendida em São Luiz do Purunã.

Com uma nota fiscal falsa, referente a sucos de pêssego, Rudinei de Oliveira Vicente, 28 anos, tentou ludibriar a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) com uma carga de cigarros e outros produtos contrabandeados do Paraguai. A polícia acredita que foi uma das maiores apreensões de cigarros feitas no Paraná este ano. Rudinei foi preso em flagrante e a mercadoria entregue à Polícia Federal.  

De acordo com Altair Menosso, chefe da Comunicação Social da PF, a apreensão aconteceu por volta das 11h30 de ontem, no posto da PRE, em São Luiz do Purunã. Na barreira policial, Rudinei, que dirigia o caminhão com placa paraguaia, entregou uma nota fiscal referente aos sucos de pêssego que seriam entregues em Curitiba. O valor da nota era de US$ 8.153. Ao checar na empresa que receberia os sucos, os policiais descobriram que o endereço era falso, e ao verificar a carga, encontraram centenas de caixas de cigarros. A polícia não soube precisar a quantidade de cigarros e o valor estimado da mercadoria, mas afirmou que foi uma das maiores apreensões de cigarros no Paraná este ano. Roupas, brinquedos e pares de tênis também foram encontrados na carreta.

Rudinei alegou que trouxe a carga do Paraguai e que receberia R$ 600 pelo transporte. A polícia descobriu o nome da pessoa que receberia os cigarros em Curitiba e garantiu que deverá prendê-la nos próximos dias. ?Esse tipo de contrabando é feito por quadrilhas especializadas que geralmente trazem do Paraguai para São Paulo. De lá, os cigarros são distribuídos para o resto do País. Desta vez, a cidade escolhida foi Curitiba?, disse Menosso.