Reprodução: Átila Alberti
Marginal deve ter 30 anos.

A Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) divulgou ontem o retrato falado do assaltante que aterrorizou uma família no bairro Guabirotuba, no último dia 17. Além deste roubo, em que foram feitos cinco reféns, o bandido é acusado de ter violentado sexualmente uma mulher, assaltado um taxista e roubado um carro, no interior do São Paulo. As polícias do Paraná e de São Paulo trabalham juntas para prender o bandido, considerado de alta periculosidade. Foram feitos dois retratos falados, um em cada estado.

O delegado Rubens Recalcatti explicou que, no assalto em Curitiba, quatro pessoas foram feitas reféns (um homem, sua esposa e os sogros). Foram roubados R$ 600, jóias, roupas e um Palio Weekend, onde as vítimas foram amarradas. Os pais da mulher conseguiram fugir, quando o bandido parou em um posto de combustíveis. O casal foi abandonado na Avenida Raposo Tavares, na capital paulista. O Palio foi localizado em Taubaté (SP).

?Em São Paulo, o bandido conseguiu emprego como pedreiro e cometeu outros crimes?, disse Recalcatti. Ele teria estuprado uma moça e tentado violentar outra.

O indivíduo assaltou um taxista e o colocou no porta-malas, antes de jogá-lo numa valeta. A última informação que se tem do criminoso é que roubou o veículo Corsa, placa AMK-9037. O homem é negro, aparenta 30 anos, com cerca de 1,85 metro.