Ao contrário de policiais civis e militares, peritos oficiais e auxiliares de perícia aceitaram negociar a proposta salarial apresentada quarta-feira pelo governo estadual, mas com ressalvas. O governador Beto Richa propôs o pagamento do subsídio em três etapas, que começam este ano e terminam em 2014. A categoria até aceita o escalonamento, desde que o governo adiante o valor proposto para 2014. Depois, vão negociar os outros valores do escalonamento. Com isso, descartam, por enquanto, a possibilidade de greve.

A decisão da Polícia Científica foi tomada ontem à tarde, em assembleia, depois da manifestação em frente ao Instituto Médico-Legal. O presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais e Auxiliares do Paraná (Sinpoapar), Ciro José Pimenta, informou que deverá entregar hoje a contraproposta ao secretário de Administração e Previdência, Luiz Eduardo Sebastiani.

Aumentos

Analisando os atuais salários da Polícia Científica, um perito oficial, que obrigatoriamente entra na corporação como Classe IV (e vai evoluindo até a Classe I) ganhando R$ 5.353,87, poderá receber R$ 7.994,08, um aumento de 49,3%. Já um agente auxiliar de perícia, que inicia a carreira recebendo R$ 1.461,31, pode ganhar R$ 2.008,63, ou seja, 37,4% a mais.

A proposta parece tentadora, já que nenhuma categoria profissional no Estado ganhou, nos últimos anos, aumento como esses de uma só vez. No entanto, líderes sindicais alertam que, além dos percentuais contemplarem somente as categorias de base, as polícias estão há vários anos sem receber reajustes significativos.

Na Polícia Militar, por exemplo, se tais reajustes tivessem sido feitos desde 1998 (ano em que a categoria diz ter tido o seu último aumento), algumas funções deveriam estar recebendo mais de 200% do atual salário. Portanto, ressaltam que as corporações pedem apenas a reposição do que perderam dos últimos anos.

Classes

Para as classes e patentes mais altas, os aumentos são irrisórios. Em alguns casos, não chegam a R$ 100. Pimenta, do Sinpoapar, explica que um perito classe I, da Policia Científica, por exemplo, tem hoje salário de R$ 9.068,07, mais gratificações. Passados anos de serviço, ele tem direito ao quinquênio, adicional a cada cinco anos trabalhados. Ainda recebe outras gratificações específicas da função. Por conta disto, a soma total de alguns salários de perito classe I chegam ao mesmo valor do reajuste proposto pelo governador. A explicação é a mesma para outras funções das classes II e I das polícias Civil e Científica, bem como para oficiais da Polícia Militar. Em alguns casos na PM, oficiais recebem 20% a mais que a proposta de aumento. Somente soldados, cabos e sargentos teriam aumento substancial.

Confira aqui a galeria de fotos da manifestação.