A Corregedoria da Polícia Civil vai investigar se houve abuso de autoridade no caso do delegado que se envolveu em uma briga de trânsito, no centro de Curitiba, na quinta-feira. De acordo com os passageiros do ônibus, que seguia para as cidades de Irati e Guarapuava, o motorista foi ameaçado pelo delegado Wallace Mamede de Castro, da Delegacia Antitóxicos, que estava armado.

Foi uma batida de raspão, mas a confusão durou duas horas. Os passageiros, contaram que o policial saltou do carro, subiu no ônibus e ameaçou o motorista. Outro motorista, chamado pela empresa de ônibus para resgatar os passageiros, acabou algemado e preso, sob acusação de desacato à autoridade.

O delegado está em licença médica e, por isso, não estava de serviço no momento do acidente. Segundo o corregedor de Assuntos Internos, a investigação inicial deve levar um mês e vai definir que tipo de processo será aberto. Se for confirmado o abuso de autoridade, o delegado pode ser afastado por 90 dias ou perder o cargo.

O caso causou revolta nas testemunhas, uma vez que os motoristas, acusados de desacatar o delegado Mamede Castro e também o dono da empresa de ônibus vão responder a processo por injúria e desacato à autoridade. Já o policial, foi liberado e a arma que portava não foi apreendida.