Vinte e oito pessoas acusadas de integrar duas quadrilhas de assaltantes de veículos e de tráfico de drogas foram presas na Operação Contramão, desenvolvida pela Divisão de Narcóticos (Dinarc) e pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). Ontem, foram cumpridos 12 mandados de prisão preventivas e 17 de busca e apreensão em Curitiba e Região Metropolitana. João Fernando Moreira Mattos, Laureci Pielaak e Sandro Peres estão com mandado de prisão decretados, mas ainda estão foragidos.

Foram apreendidos equipamentos de falsificação de chassis, documentos de veículos em branco e com indícios de adulteração, dois carros, um revólver calibre 38, três motocicletas e uma prensa usada para fazer placas de veículos.

Investigações

Os quadrilheiros foram descobertos após prisão realizada em julho deste ano pelo Núcleo de Repressão ao Tráfico de Drogas de Londrina. ?Prendemos uma pessoa e apuramos que uma forte quadrilha estava agindo no Estado?, contou o delegado Michel Araújo, de Londrina. Ele comunicou a Dinarc e as investigações foram intensificadas. ?Em setembro, recebemos a informação de que o Cope investigava um grupo responsável por roubo e furto de carros e passamos a trabalhar em conjunto. Até porque um dos membros da quadrilha, Claudecir José Pielak, estava envolvido com os dois grupos?, contou o delegado Osmar Dechiche, chefe da Dinarc. O delegado informou que os chefes da quadrilha de traficantes é João Fernando Moreira Mattos, que está foragido, e Hélio Gogola, preso durante as investigações. Com Hélio, a polícia apreendeu 200 quilos de maconha e dois quilos e meio de crack.

Carros

De acordo com as investigações o grupo roubava e furtava quatro carros, diariamente, para levar para o Paraguai e Bolívia, onde trocavam os carros por drogas ou vendiam por valores abaixo do mercado. A delegada Vanessa Alice, do Cope, contou que as investigações apontaram que os líderes da quadrilha responsável pelo roubo de carros são Orlando Figura, 52 anos, e Diego Figura, 20.