Policiais civis do Grupo de Diligências Especiais (GDE), de Foz do Iguaçu, prenderam na manhã ontem o libanês Mohamad Omar Barakat, 33 anos, que era procurado pela Polícia Federal. Mohamad está com prisão preventiva decretada pela Justiça Federal, acusado de tráfico internacional de drogas.

“Fazíamos uma operação de rotina no centro de Foz, a fim de coibir o tráfico na região, quando, dentre as pessoas abordadas, identificamos Barakat, que era procurado pela Polícia Federal (PF)”, contou o delegado operacional da 6.ª Subdivisão Policial de Foz do Iguaçu, Luís Rogério Ramos Sodré.

Ainda de acordo com o delegado, no momento da prisão, o libanês não ofereceu resistência. “Barakat é um dos integrantes da quadrilha detida em operação da Polícia Federal que estava foragido”, acrescentou o delegado.

O detido, que não possui documentos brasileiros e também não tem passagens pela polícia de Foz, foi entregue à PF, onde permanece detido à disposição da Justiça.

Spectro

Na sexta-feira, a Operação Spectro, realizada pela Polícia Federal em Foz do Iguaçu, prendeu integrantes de uma organização criminosa que atuava no tráfico internacional de cocaína, formada por indivíduos de nacionalidade libanesa, brasileira, turca, egípcia e boliviana.

A quadrilha, sediada em Foz e Ciudad del Este, no Paraguai, enviava regularmente entorpecentes ao exterior e para algumas cidades brasileiras, como São Paulo, Florianópolis, Porto Alegre e Curitiba. As drogas eram ingeridas em forma de cápsula, escondidas em malas de viagens e até em embalagens de pão sírio.

Foram cerca de 11 meses de investigações, com cerca de 30 pessoas presas que, direta ou indiretamente, estavam relacionadas ao grupo criminoso. Também foram apreendidos 122 quilos de cocaína, 5 quilos de pasta-base da droga, 2 quilos de crack e 113 quilos de maconha.