A Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas da Polícia Civil do Paraná desmantelou, na manhã desta terça-feira (3), duas quadrilhas que utilizavam empresas de fachada para aplicar golpes no comércio de Curitiba. Somados os prejuízos causados ultrapassariam milhões, segundo a polícia, que ainda calcula o montante. Foram presas 12 pessoas e cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, em Curitiba e Região Metropolitana. Entre os detidos está um ex-policial civil. É procurado, também, um papiloscopista, acusado de liberar carteiras de identidade falsas para integrantes de uma das quadrilhas, mediante propina. Segundo a polícia do total de detidos, 11 tiveram mandados de prisão cumpridos e um foi preso em flagrante.

?Começamos a investigar, em fevereiro deste ano, uma quadrilha especializada na receptação e distribuição de produtos roubados de higiene pessoal, perfumaria e medicamentos. Durante as investigações, chegamos a uma empresa usada como fachada para fazer financiamentos de veículos e empréstimos que não eram pagos?, contou o delegado-chefe da DEDC, Marcus Vinicius Michelotto.

O cumprimento dos mandados para desmantelar as duas quadrilhas começou às 6h. Além dos policiais da DEDC, deram apoio à operação, policiais da Corregedoria da Polícia Civil, do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e do Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce).

Foram apreendidos cargas com produtos alimentícios, cosméticos e pneus, além de dez veículos, arquivos digitais e computadores. Entre os veículos estão um modelo Honda Fit, uma Saveiro, um Mercedes-Benz Classe A, um Gol, um Meriva, um Corolla, um Cherokee, um Fox, um Corsa e um Citroën Xsara. A polícia suspeita que os veículos podem ter sido frutos dos financiamentos fraudulentos. Segundo o delegado, a as cargas também podem ser produtos de crime.