A equipe de investigação da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), em Curitiba, recebeu imagens do shopping de onde três integrantes de uma quadrilha, vestidos como vigilantes de uma empresa de segurança, levaram R$ 170 mil de dentro de uma lotérica, no dia 10.

As imagens são da entrada do estacionamento. Quando o bando chega no Peugeot ANJ-6444, às 17h, quem está conduzindo o veículo é um homem branco, calvo e forte. Ele aparenta ter mais de 30 anos. Ao lado dele, no banco do passageiro, está um homem pardo, magro. Eles vestiam o uniforme com colete balístico da empresa de segurança.

Na saída, já sem o uniforme, quem conduz o veículo é outro rapaz, pardo, magro, de cabelos raspados, que tem uma tatuagem no braço esquerdo que parece ser do nome “Aline”. Os três foram reconhecidos pelos funcionários da lotérica, que entregaram os malotes de dinheiro sem perceber que eles não eram da empresa de transporte de valores.

A placa do carro é a mesma que estava em um Gol utilizado em um caso semelhante, na segunda-feira anterior, em um mercado do Bairro Alto. Neste dia, os falsos vigilantes levaram R$ 51 mil.

De acordo com o delegado Rodrigo Brown de Oliveira, titular da DFR, nenhum dos três foi reconhecido como funcionário ou ex funcionário da empresa que recolhe os malotes. “Nós ainda acreditamos que alguém ligado à empresa tenha participado da ação, planejando os furtos com informações privilegiadas ou fornecendo os uniformes ou moldes para fabricação deles”, afirma.

O delegado ressalta que os funcionários das lotéricas e comerciantes devem verificar o veículo utilizado pelos vigilantes, para se certificar de que é realmente a empresa de segurança que estará levando o dinheiro. “Não existe recolhimento de valores em carro particular, apenas em carro forte”, lembra.

Quem reconhecer os suspeitos através das imagens pode ajudar a DFR nas investigações com denúncias anônimas através do telefone (41)3218-6100.