A polícia de Araucária está mobilizada para prender Paulo Rogério Moraes, conhecido como “Carlinhos”, apontado como mandante de uma chacina, com uso várias armas, inclusive metralhadora, na invasão da Portelinha, bairro Jardim Arvoredo, na manhã do dia 28 de março. Quatro vítimas foram assassinadas dentro de um Gol azul. As investigações, porém, mostram que apenas Décio Gonçalves de Souza, 35 anos, seria o único alvo dos matadores. Josenildo da Silva, 17, Marcelo Natalino dos Santos, 34, Marco Vaz Neves, 34, teriam morrido de graça, por estarem no lugar errado sem saber.

Os quatro, que eram pedreiros, estavam indo iniciar o dia de trabalho quando foram parados na estrada de terra e metralhados sem chance de defesa. “Décio foi parceiro de Carlinhos no crime, mas queria deixar a vida de fora da lei e tinha até voltado a trabalhar. Ele foi preso dias antes e Carlinhos desconfiava que ele o tivesse delatado à polícia. Por isso armou o plano para matá-lo”, disse o delegado Amadeu Trevisan, que chefia as investigações.

Na chacina da semana passada, além de “Carlinhos”, a polícia acredita na participação de pelo menos outras quatro pessoas. Duas delas já foram identificadas, mas não tiveram os nomes divulgados, segundo Trevisan, para não atrapalhar o andamento das investigações.