Policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) começaram, na manhã desta segunda-feira (23), a operação Falcão Peregrino, para cumprir 18 mandados de prisão e 46 de busca e apreensão no Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O trabalho combate receptação de cargas roubadas, estelionato, falsificação de documento público e particular, formação de quadrilha e sonegação fiscal. Em Curitiba, foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e quatro de prisão.

De acordo com o delegado-chefe do Cope, Hamilton Cordeiro da Paz, a operação é realizada após três meses de intensas investigações. “O Cope passou a investigar esse caso devido ao grande número de queixas de roubo e desvio de cargas no Paraná”, explicou.

Com a operação, a polícia espera diminuir o índice de roubo de cargas no Estado. “A ocorrência dos roubos e desvios de carga só se perpetuam pela existência de receptadores. São eles os fomentadores desta atividade criminosa”, afirma o delegado.

Mais de 200 policiais civis vão dar apoio às equipes do Cope enviadas aos Estados para cumprir os mandados expedidos pela Vara de Inquéritos Policiais de Curitiba. “Ao investigar o roubo das cargas, verificamos que esta atividade criminosa envolve muitos participantes, espalhados por vários Estados”, disse Hamilton da Paz.

De acordo com delegado, os mandados de prisão expedidos são, principalmente, contra grupos que atuam no roubo, desvio e receptação de chapas de aço, vergalhões para construção e bobinas de aço.