A liberação da venda de ingressos para o UFC, programado para maio em Curitiba, e a alta procura fez com que pessoas se aproveitassem disso para ganhar dinheiro. Na manhã desta sexta-feira (15), a Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon) deflagrou uma operação para tentar acabar com os aproveitadores.

Foram expedidos cinco mandados de busca e apreensão em diferentes bairros da capital paranaense com o objetivo de fiscalizar e proibir as vendas irregulares de ingressos para o evento. Outros cinco mandados de conduções coercitivas contra os envolvidos no esquema de venda abusiva também devem ser cumpridos.

As buscas acontecem nos bairros Portão, Hugo Lange, Rebouças, Boqueirão e Bairro Alto. A polícia também pediu o bloqueio de dois sites que estavam praticando este crime, o site Mercado Livre e o Ticketbis. “Esses dois sites estão proibidos de vender ingressos para o evento, apenas o site oficial do UFC tem este direito”, explicou o delegado Guilherme Rangel.

Em alguns locais era possível encontrar ingressos por valores de até R$ 10 mil. “Continuamos apurando a quantidade de vítimas, mas ainda é um número indeterminado de gente que não conseguiu comprar os ingressos por causa dos cambistas”. O delegado alertou que, segundo a lei, a pessoa que compra o ingresso de um cambista não comete crime, mas o cambista sim.

A polícia continua a investigar e pede para que as pessoas que se sentirem vítimas procurem a Delcon. O contato é o telefone (41) 3883-7100. No dia do evento, a delegacia deve estar presente no local, para pegar possíveis flagras de ações de cambistas.

UFC

O evento em Curitiba está marcado para o dia 14 de maio, no Estádio Joaquim Américo Guimarães, a Arena da Baixada. Curitiba será a 12ª cidade a receber um evento da organização no país, mas somente a 2º com defesa de cinturão. 

Polícia fecha o cerco contra cambistas que vendiam ingressos do UFC
Ingressos estavam sendo vendidos por preços abusivos na internet. Foto: Gerson Klaina.